porto musical

O Porto Musical marca sua permanência no circuito de eventos do gênero e retorna ao Bairro do Recife nos três primeiros dias de fevereiro de 2018, para a realização de sua oitava edição. Na contramão do fluxo natural do mercado – que concentra forças no Sudeste do país - o Porto permanece no Nordeste e reúne profissionais do setor e um público interessado no atual cenário da música em suas variadas possibilidades. Com programação de seminários, conferências, rodada de negócios, oficina de criação e showcases, em plena semana pré-carnavalesca, a convenção assume o calor, o cheiro do mangue, os emaranhados de fios, as festas momescas por toda cidade e mais do que negócios e conversas, o Porto Musical é uma experiência. Com patrocínio do Natural Musical, traz como meta uma missão necessária: observar e discutir os formatos adotados pelo mercado na última década e questionar, inclusive, a sua própria atuação como espaço de encontros, construção de propostas, network e difusão.

Com isso, o Porto Musical apresenta o Contraporto. Um conceito de conversa, um lugar de questionamentos e reflexões sobre modelos sustentáveis, cenários que sobrevivem do mercado hegemônico ou como saídas à sobrevivência fora da bolha do mainstream.
Entre as discussões pertinentes, apresenta espaços como o “Morrer em Pernambuco”, que traz artistas e produtores para uma conversa sobre as possibilidades e impossibilidades para se viver de música no estado. Coloca em foco também o mercado do brega, produção e auto consumo. Ou, ainda, questiona sem medo: meanstream pra quê? Para debater os temas, convida pesquisadores, produtores e artistas que vivenciam profissionalmente cada uma das realidades.

Além dos seminários de formação, com mais aprofundamento de temas e conferências com personalidades atuantes e seus cases, o Porto Musical também se volta para a discussão do mercado local, em programação de encontros gratuitos no Paço do Frevo. A hora do Bolo de Rolo e Café, por exemplo, que acontece no Paço do Frevo, aberta ao público, propõe o encontro com a cena pernambucana para trocar ideias, buscar planos de trabalho coletivos e acentuar percepções sobre ferramentas como leis de incentivo e utilização de espaços públicos e privados para a difusão da extensa produção local, além de dedicar-se a abordar a gestão cultural em contextos tradicionais.

Nesta 8ª edição, o Porto Musical recebe mais de 30 profissionais do mercado, entre artistas, produtores, programadores de casas de shows e festivais, donos de selos e distribuidoras para participarem de rodas de conversas, seminários e speed meetings com os escritos. Entre eles, estão nomes como os músicos Maurício Pereira e Juçara Marçal; programadores como Edson Natale (Itaú Cultural) e Christine Semba (WOMEX); e comunicadores como Roberta Martinelli. Este ano, promove ainda workshops, como a “Desmonto sua cabeça”, uma oficina de criação gratuita com Kiko Dinucci. Os seminários abordam ainda assuntos como distribuição de discos, gerenciamento de carreiras e direitos autorais.

O Porto Musical 2018 é apresentado pelo Natura Musical, com patrocínio da Prefeitura do Recife e apoio do Sebrae e Fundarpe, Governo de Pernambuco.

Inscrições
As inscrições estão abertas pelo site portomusical.com.br para quem quiser participar da programação de formação e discussões sobre o mercado da música. Custa R$ 150,00 a tarifa inteligente, que segue até 15 de janeiro de 2018 e R$ 200,00 do dia 16 de janeiro até os dias do evento. O Porto Musical 2018 conta com uma programação de 44 atividades e oferece, além das conferências, seminários e speed meetings, uma oficina de criação e a charmosa presença da Rural na Praça do Arsenal, que recebe também mais 15 showcases nas noites do evento.

O Porto Musical e O Porto Digital

O Porto Musical marca sua permanência no circuito de eventos do gênero e retorna ao Bairro do Recife nos três primeiros dias de fevereiro de 2018, para a realização de sua oitava edição. Na contramão do fluxo natural do mercado – que concentra forças no Sudeste do país - o Porto permanece no Nordeste e reúne profissionais do setor e um público interessado no atual cenário da música em suas variadas possibilidades. Com programação de seminários, conferências, rodada de negócios, oficina de criação e showcases, em plena semana pré-carnavalesca, a convenção assume o calor, o cheiro do mangue, os emaranhados de fios, as festas momescas por toda cidade e mais do que negócios e conversas, o Porto Musical é uma experiência. Com patrocínio do Natural Musical, traz como meta uma missão necessária: observar e discutir os formatos adotados pelo mercado na última década e questionar, inclusive, a sua própria atuação como espaço de encontros, construção de propostas, network e difusão.